Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SAPO24 Crónicas

Todos os dias um olhar mais atento a um tema que marca a actualidade. Artigos, análises e crónicas exclusivas no SAPO24.

SAPO24 Crónicas

Todos os dias um olhar mais atento a um tema que marca a actualidade. Artigos, análises e crónicas exclusivas no SAPO24.

Bizarro, perigoso ou só estranho? 26 casos da saga Pokémon Go

Por: Pedro Fonseca

 

Como o Pokémon Go obriga os utilizadores a deslocarem-se para obterem troféus,  o jogo tem também sido notícia por casos bizarros e perigosos. Há de tudo e em vários países:

 

 

1. Boon Sheridan descobriu que, apesar da sua casa não ser uma igreja há mais de 40 anos, ela passou a ser um "gym" para a Niantic. Preocupado com a vizinhança, que podia facilmente "especular" que venda de droga ou outro tipo de crimes ocorresse no local, este residente em Holyoke (Massachusetts, nos EUA) ficou a saber que a empresa que gere o Pokémon Go só retira localizações que possam representar algum perigo físico, não aceitando,actualmente, removê-las "por outras razões";

 

2. Tom Currie, de 24 anos, deixou o seu emprego em Auckland para viajar pela Nova Zelândia nos próximos dois meses para capturar todos os Pokémon do jogo. Até 16 de Julho, em menos de uma semana, já tinha conseguido 90 dos 151 personagens. A experiência mais "excitante" foi em Sumner (Christchurch), onde acompanhou mais de 100 pessoas à caça de Pokémons;

 

3. A polícia em Darwin, na Austrália, pediu aos jogadores para não entrarem na esquadra, que foi registada como um PokeStop;

 

4. O jovem de 21 anos, Mike Schultz, cortou a mão em Nova Iorque enquanto andava no seu "skate" à procura de Pokémons;

 

5. Louis Park, um norte-americano de 26 anos, anda no Iraque a lutar contra o ISIS e a caçar e a divulgar publicamente os Pokémons ali capturados;

 

6. Dois militares jogavam Pokémon Go, em Fullerton (EUA), quando descobriram um homem que incomodava crianças num parque público, vindo a saber-se depois que estava também relacionado com uma tentativa de assassínio em Sonoma;

 

7. Uma jovem de 19 anos descobriu um morto num rio em Fremont, no Wyoming (EUA), enquanto procurava Pokémons. A descoberta não a faz desistir de "encontrar um Pokémon na água”, disse à CNN. “Vou tentar”;

 

8. A polícia de O’Fallon, no Missouri (EUA) descobriu quatro suspeitos, entre os 16 e os 18 anos, que atraíam vítimas para as roubarem em locais onde estariam personagens difíceis de obter no Pokémon Go. Algo que já tinham feito igualmente noutras cidades próximas, num total de ataques a "oito ou nove pessoas";

 

9. Um cemitério em Evansville, no Indiana (EUA), foi invadido por jogadores a pisarem as campas, tendo o responsável do local chamado a polícia para encerrar os portões do local;

 

10. Dois homens de cerca de 20 anos caíram de uma arriba em San Diego, no sul da Califórnia, e tiveram de ser resgatados por bombeiros, após terem transposto uma vedação para capturar Pokémons;

 

11. Ainda na Califórnia, dois homens foram assaltados e ficaram sem o carro num parque do Sacramento County, na sua busca por troféus do jogo;

 

12. O responsável de uma clínica para cura de alcoólicos em San Luis Obispo (EUA), revelou que a mesma tinha sido considerada um dos "hotspots" para o jogo. Dan De Vaul tornou público que a clínica albergava acusados de assédio sexual e que por isso não queriam ter crianças aqui por perto;

 

13. Um homem de Sunnyside (EUA) descobriu que a namorada vigiava a casa da sua ex-mulher, ao verificar a captura de Pokémons nesse local;

 

14. Um casal foi preso num jardim zoológico em Toledo, no Ohio (EUA), após terem sido apanhados a saltar uma vedação perto dos tigres para capturarem personagens do Pokémon Go;

 

15. Um condutor em Nova Iorque despistou-se contra uma árvore enquanto jogava. A polícia considerou que o condutor teve sorte, ao contrário do veículo, e que "é um exemplo de como é fácil os acidentes ocorrerem quando alguém está empenhado num jogo e não presta atenção" à estrada;

 

16. Michael Baker, de 21 anos, caminhava em Forest Grove, no Oregon (EUA), quando foi apunhalado por um estranho que fugiu. Em vez de se dirigir ao hospital, continuou na sua captura de Pokémons. Só mais tarde foi tratado, com oito pontos no ombro;

 

17. O canal norte-americano WTSP 10 apresentava o boletim meteorológico quando a jornalista Allison Kropff atravessou "acidentalmente" o palco à procura de Pokémons;

 

18. A Casa Branca foi registada como um "gym" e a entrada no local é um dos mais requisitados prémios no Pokémon Go. O personagem é um Pidgeot que se assemelha a uma águia. Sucedeu o mesmo com o Pentágono, sendo ambos locais de difícil acesso pelo que a sua captura se torna de elevada retribuição social;

 

19. O Museu do Holocausto, em Washington (EUA), pediu aos visitantes para deixarem de ali caçar Pokémons - sabendo-se que existem pelo menos três PokéStops em vários sítios no local. "Não é apropriado no museu, que é um memorial às vítimas do nazismo", explicava Andrew Hollinger, director de comunicação do museu;

 

20. Também a procura de personagens do jogo no antigo campo de concentração de Auschwitz, na Polónia, foi considerada "inapropriada";

 

21. Responsáveis do Carolinas HealthCare System, nos EUA, estão a impedir a entrada nos estabelecimentos hospitalares ou na sua periferia a jogadores do Pokémon Go. "Para segurança dos pacientes e por razões de privacidade, esta actividade não pode ser permitida", dizem;

 

22. O presidente de Israel, Reuven Rivlin, colocou na sua conta do Facebook a imagem de um Pokémon na residência oficial;

 

23. Hillary Clinton realizou a 16 de Julho um evento num "ginásio" do Pokémon Go, em Lakewood, no Ohio. "Juntem-se a nós no PokéStop em Madison Park", revelava o seu site oficial, para "obter pokémon gratuitos, lutarem entre si e registarem votantes e saberem mais sobre" a candidata;

 

24. No Connecticut (EUA), dois jovens à caça de Pokémons descobriram uma mulher nua a vandalizar a igreja de St. Luke em Westport;

 

25. Em Brandon, na Flórida (EUA), a comunidade católica renovou a igreja para convidar à recolha no local de Pokémons e "aproveitar para encontrar Jesus";

 

26. Em Espanha, o El País revelou a história de dois jovens que procuravam personagens no cemitério de La Almudena, enquanto um outro procurava o mesmo na catedral da cidade. O padre Ángel, da igreja de San Antón em Madrid, quando vê jovens à procura de Pokémons, "aproveita para mostrar os supostos restos mortais de São Valentim, patrono dos namorados", considerando que "o mundo de hoje é melhor do que há 200 anos e o que virá será melhor. As provas são estas aplicações, que nos ajudam a conviver mais".

 

And counting.

publicado às 12:41

1 comentário

Comentar post

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D